Confira as dicas de Drauzio Varella para parar de fumar

29 ago Confira as dicas de Drauzio Varella para parar de fumar

Parar de fumar não é uma tarefa fácil. Além de abdicar do prazer gerado pelo hábito, o ex-fumante passa por crises de abstinência quase instantâneas, que causam nervosismo e mal-estar. Mas mesmo assim, 22% dos brasileiros declaram que largaram o vício, em uma pesquisa do Ministério da Saúde realizada no ano passado. Se depender do médico Drauzio Varella, mais gente vai abandonar o cigarro em breve.

Drauzio apresenta o quadro “Brasil Sem Cigarro” todos os domingos, no Fantástico. No programa, três fumantes tentarão largar o tabaco, com a ajuda do médico. O próprio Drauzio é um ex-fumante, e superou o vício apenas por meio do autocontrole. ”Fumei durante 19 anos”, afirma. “Eu já era médico, comecei a ler a respeito dos malefícios do cigarro e teve um momento em que pensei: não é possível, deve ser uma coisa muito perigosa”.

O médico não fuma há 20 anos, mas afirma que de vez em quando ainda sonha com o velho hábito. “Você vira ex-fumante, mas ex-dependente nunca mais. A dependência é uma coisa que se instala no cérebro, modifica os circuitos e neurônios. Você vai ser dependente para sempre”, diz Drauzio.

Embora o cigarro seja a droga que provoca crises de abstinência mais rápido, é possível superá-las sem a necessidade de remédios. Quem aguenta os seis primeiros meses provavelmente conseguirá deixar o hábito para sempre, desde que não caia na tentação de fumar só mais um cigarrinho.

Confira abaixo as dicas dadas por Drauzio Varella para os leitores de ÉPOCA que desejam parar de fumar:

  1. Determine um dia para deixar o cigarro – Estabelecer uma data para parar de fumar é a primeira regra fundamental, para evitar que velhas desculpas adiem a decisão.
  2. Tenha sempre água ao seu alcance – Espalhe garrafas de água pela casa inteira e no local de trabalho. Todos concordam que beber água ajuda a vencer a abstinência. Cada vez que tiver vontade de fumar, tome alguns goles de água.
  3. Evite café e refrigerantes –A cafeína é um psicoestimulante que aumenta a vontade de fumar. O cigarro depois do cafezinho faz parte da rotina da maioria dos fumantes. Procure reduzir drasticamente ou eliminar as doses de café que você toma habitualmente pelo menos por algumas semanas. Os refrigerantes também contêm açúcar e ajudam a aumentar a vontade de fumar.
  4. Prepare alimentos pouco calóricos – Como a ansiedade muitas vezes é descarregada na comida, pique cenoura, pepino, salsão, nabo, couve-flor, tomate e outros alimentos pouco calóricos, mergulhe-os em recipientes contendo água com sal e deixe-os a seu alcance para descarregar neles a voracidade compensatória da ausência do fumo. Evite a qualquer preço os chocolates e doces. O exagero fará você engordar e voltar para o cigarro com o intuito de emagrecer.
  5. Cuidado com as bebidas alcoólicas – A ingestão de álcool facilita a excreção de nicotina, fenômeno associado ao aumento do consumo de tabaco. Por esse mecanismo, cria-se quase um automatismo para que um cigarro seja aceso assim que se toma o primeiro drinque. Alguns fumantes descarregam no álcool a ansiedade causada pela falta de nicotina, bebendo muito mais do que costumavam. Não faz sentido trocar uma droga por outra.
  6. Mude seu comportamento de rotina – O uso de qualquer droga está associado a determinados rituais desenvolvidos ao longo de anos: o cigarro depois do café da manhã, depois do almoço, ao telefone, na hora de ler o jornal e assim por diante. Procure identificar e evitar rituais associados ao prazer de fumar
  7. Fuja dos locais favoritos para fumar – Todo fumante prefere fumar em determinados locais. Nos dias que se seguem à decisão de parar, a permanência nesses lugares deve ser evitada ou restringida ao menor tempo possível para evitar recaídas.
  8. Evite a falta de atividade – Ficar parado com o olhar na direção do teto em nada ajudará. Nos primeiros dias, procure marcar vários compromissos para se distrair da falta do cigarro. Vá ao cinema, ao teatro, a museus. Procure manter-se ocupado em locais onde seja proibido fumar.
  9. Abandone a vida sedentária –Praticar atividade física talvez seja a medida mais importante de todas. Ninguém sente vontade de fumar enquanto corre, nada ou anda de bicicleta. Exercícios extenuantes são contraindicados, a menos que você esteja previamente habituado (a) a eles, porque os anos de cigarro podem ter comprometido suas condições cardiorrespiratórias.
  10. Não desista – Se não conseguir parar de fumar na primeira tentativa, não abandone o plano de deixar o cigarro! Muita gente larga de vez o vício depois de algumas tentativas frustradas.

Fonte: Época.

Sem comentários

Postar comentário